#3 – E se Rio de Mouro tremer?

Dia 27 de abril, ao princípio da tarde, da secundária partiram alunos do 11.º ano de ciências e tecnologias de duas turmas rumo à básica de 1º ciclo da Serra das Minas do nosso agrupamento. Aí, distribuídos pelas quatro turmas de 4º ano, os jovens formadores, orientaram uma formação dos seus colegas mais novos acerca dos sismos e o que fazer em caso de sismo.

Houve tempo para explicar o que é um sismo e porque é que acontece; mostraram um vídeo de animação do site aterratreme.pt; responderam às questões (e foram imensas) que as crianças colocaram; explicaram o que devem fazer para se protegerem em caso de sismo e orientaram o treino que fizeram acontecer ali mesmo, tantas vezes quantas as necessárias até que as crianças estivessem a comportar-se de acordo com o que havia sido prescrito.

Saíram com a sensação de felicidade e vontade de fazer ainda mais. Faltam ainda quatro turmas de 4.º ano. Ficará para o final de maio. Mas, no próximo ano, certamente teremos estes jovens a integrarem um núcleo de segurança/proteção do Agrupamento.

Os sismos, ao longo deste ano 2017/2018, levaram-nos desde a interdisciplinaridade entre a Física e a Geologia, à leitura da obra “Quando Lisboa tremeu”, à conferência a duas vozes entre o seu escritor, Domingos Amaral, e o Professor Paulo Fonseca, geólogo da FCUL, e ainda a esta ação, em que o conhecimento é devolvido à comunidade.

Tivemos Ciência, Biblioteca e Cidadania!

Arlete Cruz

Anúncios

E se Rio de Mouro tremer?

Image2.png

A 7 de fevereiro de 2018 tivemos a honra de receber na Secundária Leal da Câmara dois ilustres convidados. Acederam ao convite para virem partilhar connosco a sua obra e o seu saber na conferência “E se Rio de Mouro tremer?”. Trata-se do escritor Domingos Amaral que escreveu “Quando Lisboa tremeu”, romance que se desenrola no cenário do terramoto de 1755 em Lisboa, e o Professor Doutor Paulo Fonseca, geólogo na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.

Foi uma sessão em que a ciência e a literatura se fundiram e deram lugar a uma reflexão sobre o risco e o perigo sísmico da região de Lisboa e também de Rio de Mouro.

A comunidade de leitores da Biblioteca leu o livro de Domingos Amaral e alunos de 11º ano de CT trabalharam o tema dos sismos em aula interdisciplinar entre a Física e Química A e a Biologia e Geologia. Tinham muitas questões a colocar. Foi curto o tempo para debate, mas saíram seguramente mais ricos.

A sessão foi divulgada em streaming aqui, atendendo ao interesse demonstrado por diferentes turmas que não tiveram oportunidade de lá estar no auditório e por ser de interesse público. Pudemos contar com a presença de responsáveis e técnicos da Câmara Municipal de Sintra, da Junta de Freguesia e do Agrupamento de Escolas Leal da Câmara.

Um agradecimento muito particular aos dois oradores, escritor Domingos Amaral e Professor Paulo Fonseca.

Arlete Cruz